<BODY>
1.1.07

Hoje é um novo dia

Bati TODOS os recordes. Quase dois meses sem postar NESTE blog.

A culpa é toda do meu provedor. Minha conexão em casa é discada, e o número do meu lindo provedor recusava-se a colaborar. Como eu só posso blogar em casa, fiquei sem blogar.

Mas hoje, instalei outra conexão dial-up, e o meu lindo provedor funciona novamente!

Meu deus, eu fiz tanta tanta tanta coisa.

Entre as muitas coisas que fiz, fiz cartões de Natal e mandei por correio pra um monte de gente. Quem tiver recebido, por favor, me dê um toque, estou nervosa com o serviço dos correios.

[Ó, sim, sim. Eu sou uma pessoa louca que FAZ cartões de natal artesanais e escreve à mão e envia pelo correio. Quase tive cinco ataques cardíacos nesse processo todo, que envolveu muita cola, tesoura e idas ao correio...mas não quero mais saber de outra vida. Decidi até que vou fazer os cartões de aniversário nesse ano de 2007...]

E eu fiz também uma análise das minhas resoluções de ano novo. Pra saber o que eu tinha e o que não tinha realizado em 2006... Vou relembrá-los das minhas resoluções: aqui.

Continuei tentando ver cada dia como um milagre. Não consegui isso todo dia, mas os milagres de pôr do sol com passarinhos continuam - e o trabalho melhorou MUITO, MUITO, MUITO. Estou feliz.

O rapaz moreno veio várias vezes a Manaus me ver.Momentos de paraíso no primeiro semestre. Tivemos crises sérias, onda após onda. Maremotos. Tsunamis. Momentos de pesadelo no segundo semestre. Sobrevivemos. Estamos mais sérios, mais adultos e menos estouvados, é certo. Também estamos mais pobres com nossos gastos em telefone, é certo. Estamos com cicatrizes.

Estamos juntos. Temos um abismo pela frente. Temos fé e planos. Temos amor.
Vai dar tudo certo. Sou feliz de estar escrevendo sobre ele mais uma vez.


Realmente, 2006 foi um ano de esperar e semear. Acho que fiz razoavelmente bem as duas coisas.

Eu revi pessoas de quem havia me afastado. Com atitudes tolas e possessivas, afastei de mim pessoas legais. Decidi me afastar de pessoas que me faziam mal. Doeu. Mas valeu.

Realmente, comprei mais presentes. Não escrevi nada das cartas que planejei, foram pouquinhas. Com minha máquina, bati TONELADAS DE FOTOS e arranjei problemas: como classificá-las? Como comprar cd's suficientes para fazer backup? Como renomear trezentas fotos de um fim de semana?

Li alguns livros, muitos e-books. Nem cheguei na metade da minha meta de um livro por semana. E continuo com alergia a livros técnicos. Não preciso de tarô para ver nuvens negras sobre minha monografia em 2007.

Não saí pra dançar nem dez vezes durante o ano INTEIRO! A meta de fazer aulas de dança continua.

Brinquei com crianças, várias vezes. E a fé anda mais forte que nunca, obrigada.

"...começar a me preparar pra ser mãe". Bem, eu consegui falar menos palavrão. Mas peguei um vício muito feio: ao invés de chamar o palavrão que eu penso [m*rda, po**a, cara**o, pu*a*m*rda], falo "cacete". Realçando bem: "CÁ-CÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ-TE..." E aparentemente, um cacete é mais chocante que um caralho... :D

Eu ri muito. Chorei muito também. Fiquei mais descontraída, mas não consegui controlar meus impulsos de possessividade. Estive envolvida com várias causas, sendo uma primordial: o grupo de teatro tem que virar ONG.

Fui muito Menina, o ano todo. Muito mais Menina que Prodígio, graças a Deus. :D

Escrevi pouco, pouco. Os planos de um livro continuam adormecidos... Mas estão se remexendo na cama.

Acreditei MUITO mais nos outros. Foi ótimo. Tive respostas lindas.
Acreditei POUCO em mim. Bem feito, me lasquei bonito por isso.

Acreditei loucamente na vida. Fui na fé, ladeira abaixo e sem freio. Mas com o vento sempre batendo no rosto.

Amei as pessoas, amei o mundo, amei a humanidade. Esqueci de mim diversas vezes.

2006: sofri, ri, sobrevivi, cresci. Acabou feliz.

*********

Esse foi o balanço de 2006.

E as metas de 2007?

*Menina Prodígio sorri e canta*

Adeus, blog velho,
Feliz BLOG NOVO,
que eu escreva bastante
no blog que você vai ler!
Assina o RSS
E não vai se arrepender!


Menina Prodígio se aventurou aqui às 9:47 PM


----------------------

9.11.06

Resultado

Then she cames....

With her crown...

Fiquei com inveja e quero um igual! | Quero ver como SlideShow


Ela é maravilhosa, gente. Do jeitinho que eu sentia.

E eu descobri uma coisa: não tem isso de amizade de blog, amizade de internet.

Amiga é amiga.

Agora, vou chamá-la de Irmamy.

E poderei imaginar a voz e o jeitinho de falar enquanto ela digita.


Menina Prodígio se aventurou aqui às 10:17 PM


----------------------

1.11.06

Quase, Quase

Ela.

Ela está vindo.

Ela se aproxima.

Ela, neste exato instante, está presa no aeroporto, tadinha.

Hoje, eu andando de ônibus pra lá e pra cá, pensando: como eu vou explicar pra ela o tamanho da minha cidade? Como eu vou ensiná-la a chegar nos lugares? Será que vai dar pra ela conhecer minha casa?

Ah, queridos. Deve ser por isso que Manaus está usando casaquinhos. Vai ser uma frescura só.

Bem vinda, amiga.


Menina Prodígio se aventurou aqui às 8:06 PM


----------------------

16.10.06

Divirtam-se

Faz um pra ti! | View Slideshow


Por que eu amo o Teatro:

Pois só com ele eu posso me vestir de verde da cabeça aos pés, usar sapatilha de balé, rir muito durante o ensaio, pular que nem um sapo, fazer amigos, comer cachorro quente, ver crianças felizes, fazer papel de mãe, descobrir que a maquiagem não sai, andar de ônibus com a cara meio esverdeada, e me sentir mais viva no final.

Sem isso, eu sou só pela metade.

Sem isso, eu vivo no piloto automático.

Interpretar é minha cura, minha profilaxia, minha grande paixão, minha explosão interna.

Divirtam-se vendo as minhas fotos. Daqui, eu também me divirto revivendo.

Feliz dia das Crianças atrasado pra nós todos.


Menina Prodígio se aventurou aqui às 12:43 AM


----------------------

14.10.06

O banqueiro dos pobres

Yunus, Nobel da Paz.

Quando vi na TV, fiz uma dancinha de vitória na sala de casa.

E-LE ME-RE-CE!!

*******

Na faculdade, estudei o livro dele, "O banqueiro dos pobres".

É genial. É tocante. A descrição da Grande Fome, o relato da doença mental da mãe. As idéias simles que surgiam na Universidade, para aplicar nas fazendas da região. O banco que emprestava vinta dólares ou menos, sem exigir garantias. Sem juros escorchantes. Só para mulheres, num país machista. As mulheres mães de família, que SEMPRE pagavam o empréstimo. Os bancários que viajavam de bicicleta por Bangladesh.

Leiam, leiam, leiam, o livro dele. É um livro que me fez TER ESPERANÇA NO MUNDO. Eu sempre fui otimista, vivendo num mundo cor de rosa [porque eu ando pela vida com uma lata de tinta rosa na mão, e me esforço MUITO pra que o meu mundo fique dessa cor. Antes de criticar, conversa comigo que eu te explico melhor o que é o mundo rosa-prodígio. Já adianto que ele não é perfeito. ]. Mas depois de ler esse livro, eu vi que DÁ pra fazer diferente. DÁ. Ele fez. E foi simples, foi com esforço, com dificuldades... E foi lindo.

E GANHOU O NOBEL.

[Fazendo dancinha feliz]


Menina Prodígio se aventurou aqui às 10:48 PM


----------------------



Menção honrosa

O Ual publicou, e eu concordei.

Aprende, Menina, aprende a libertar os outros.

Vocês que só me conhecem pela internet, não fazem idéia do quão possessiva, aprisionadora e MÁ eu posso ser. [E eu não gosto disso.]

Mas tenho um lado bom também. Ao menos minha mãe diz isso. :D

***********

E por essa, ninguém esperava.

Niemeyer plagiou a ponte de Osaka!


Menina Prodígio se aventurou aqui às 9:55 PM


----------------------

12.10.06

Coisa útil

Deixa eu explicar pra vocês. Tem o Projeto Uerê, no Complexo da Maré. As crianças da Maré tem aulas de informática, português, formação cidadã, essas coisas.

Na aula de informática, fizeram o blog do Uerê, pra familizarizar as crianças com as ferramentas, motivar a escrever, interagir com a web.

Então, Menina-Prodígio tá pedindo: comentem no blog. De preferência, comentem em TODOS os posts de TODAS as crianças. Comentários carinhosos, compreensivos, inteligentes, como só meus leitores sabem fazer.

Não preciso explicar por que. Comentem pra dar aquela força e aquele incentivo. Vão, vão.Digam de que cidade vocês são, eles vão achar divertido ficar pesquisando sobre o lugar.


Menina Prodígio se aventurou aqui às 1:38 AM


----------------------

3.10.06

Nota que eu já comentei em algum lugar por aí

Eu, se fosse o Alckmin, morria de vergonha se as mesmas pessoas que votassem no Maluf e no Clodovil votassem em mim.

Sério: a pessoa não vota no Lula "por causa da roubalheira". Certo...E aí vota no MALUF?

E eu decidi no finzinho: se todo mundo votasse no candidato que TINHA VONTADE DE VOTAR, não no que a pesquisa dizia que tinha mais chance, Cristóvam tinha ganho.

Todo mundo, mas TODO MUNDO que eu conheço dizia: "PSDB de novo não,PT foi uma decepção, mas o Cristóvam não tem a menor chance, TADINHO. "

Se todo mundo votasse nele, ele teria chance, certo? [Não estamos debatendo se isso ia ser bom ou ruim!]

Então, eu votei em quem eu tive vontade. Perdi de cassetada, Cristóvam ficou com 2%.
Mas eleição não é copa do mundo - apesar de o brasileiro ainda ter muito esta visão, e fica assim parecendo que o segundo turno é tipo uma morte súbita. Eu vejo mesmo essa visão "esportiva" em muitas pessoas - "fulano ganhou, fulano perdeu, eu torço pra fulano".

Triste, triste.

Muito mais triste ver a Heloísa Helena deixando a vaga no Senado pro Collor. O Collor, gente, pelo amor de Zeus.

Sejamos simples: no segundo turno a gente não vai escolher entre o Lula ou o Alckmin. Vamos escolher entre um governo de Estado Mínimo [PSDB, o que significa incentivo à iniciativa privada X redução de gastos com folha de pagamento de órgãos públicos, economia controlada com desindexação X pouca preocupação com o social] ou um governo baseado na Responsabilidade do Estado [PT, o que significa centralização dos gastos X aumento da máquina pública através de concursos, economia a um passo da instabilidade X ações sociais ].

Não é uma escolha simples, mas eu já escolhi. Este blog vota Lula. Em parte porque eu quero fazer outro concurso depois que eu me formar, hehehe, em parte porque Estado Mínimo é um conceito muito lindinho pra quem vive do lado de cima do Equador, mas com as desigualdades sociais daqui, se o Estado não se meter não acontece nada.

Eu respeitarei a opinião de quem for a favor do modo tucano de governar, e votar baseado nisso.
Mas pra quem vier me dizer que está protestando contra os absurdos ocorridos no governo Lula, eu vou perguntar assim: "Onde você morava entre 95 e 2001?"

Absurdo por absurdo, escolhamos o menos pior de acordo com nossa opinião.
E eu quero tanto que aconteça algo muito legal e muito bonito e todos os eleitores do Brasil pensem nisso, avaliem e votem PORQUE QUEREM VOTAR ASSIM, e não por motivos bobocas, tipo "ele vai ajudar o meu estado" ou "ele vai me dar dinheiro".

[Nota: não vou muito com a cara do Lula, mas MORRO DE RAIVA quando vejo um daqueles. Aqueles que não votaram nele "porque ele ia mudar tudo", e sentam o cacete "porque ele não mudou nada". ]


Menina Prodígio se aventurou aqui às 10:25 PM


----------------------

Este é o blog de alguém que tem vinte e um anos, gosta de ler, gosta de que sua vida seja um livro aberto e gosta de gostar. E falta um ano pra receber um canudo.

Todo dia uma aventura nova. Toda semana uma odisséia. De vez em quando uma atualização


Gostos:

*Cheiro de Fanta Morango* *Sabor de hortelã* *Lençol acetinado* *Violão* *Bolero* *Lua cheia* *Teatro* *Bossa Nova* *Clube da Esquina* *Massagem com óleo Johnson's* *Conjectura de Poincaré* *Beijo no pescoço* *Abacaxi geladinho* *Falar sem parar*



Aventuras em grupo


Sotaques, um blog globalizado
O melhor blog da Internet Galáctica

Blogs

Licor de Marula com flocos de milho açucarados
Alma em Punho
Apostos
appothekaryum
\o/Bloggette
Balde de Gelo
Blog de papel
Cala a boca, que eu tô falando!
Catarro
Oh, Bravo Figaro!
Cartas Curtas
O Coyote é Físico teórico! [E tem cara de artista]
Cumequié?
Copy and Paste
Drops da Fal
Não gostou? Vem me pegar!
Mau humor, mentiras e fé patológica
Mad Tea Party
Pensar Enlouquece, pense nisso.
Blog de Gestão
Gravataí Merengue
Caryorker
O biscoito fino e a massa
John Doe - Juventude, sobriedade e poesia
Jesus, me chicoteia!
Louca por blog? É a mãe! A margarida Inventada
Marmota, mais dos mesmos...
Megeras Magérrimas
Não discuto, por Ticcia Antoniette
Nóvoa em folha
Luabella e suas fases
Liberal, Libertário, Libertino
poliCARPE DI EMili
O estupendo Poeta Matemático [Trinomial e o escambau]
Menina Mateira que não posta nunca
Madame Mean

Sites

Cocadaboa
Malvados
Omelete
Embarque


Frase que fez clique

"Brilhar pra sempre,
brilhar como um farol,
brilhar com brilho eterno,
gente é pra brilhar,
que tudo mais vá pro inferno,
este é o meu slogan
e o do sol."
Wladimir Maiakóvski
Fonte: Anvörg


Arquivos