<BODY>
12.8.04



Aventuras em Cuiabá (Parte 3)

Segundo dia em Cuiabá

Seis horas da tarde, acabou o GT. Eu saio da sala junto dos meus amigos paraenses e recebo a notícia de que ia haver reunião da executiva nacional (da qual eu sou obrigada a fazer parte, pois o meu coleguinha amazonense faz questão de passar o cargo pra mim.)
Me despeço do meu paraense dizendo que a reunião é "coisa rápida", e a gente ainda poderia se encontrar pra dançar forró no alojamento do pessoal do Ceará (não há forró como o cearense, não há).

*********

Tem início a reunião. Muitas inutilidades sendo discutidas, poucas ações concretas, "vamos trabalhar durante esse ano pra que no Encontro do ano que vem a gente vote isso, etc etc etc..."
Em suma, o que foi decidido é que vamos decidir no ano que vem. Só que essa decisão me prendeu dentro da UFMT até as DEZ E MEIA DA NOITE!

***********

Menina-prodígio saindo da sala de reunião

-Ah, não acredito que saí lá de dentro. Nossa, que vento frio!
-É, a friagem ainda não passou..
-Brrrr, eu quero um lugar quentinho!

**********

O meu coleguinha se mandou pro alojamento dele, e todos nós ficamos preocupados, pois andar de ônibus numa cidade desconhecida sempre é perigoso. Os ônibus em Cuiabá terminam às onze da noite, e já eram dez pras onze.
Fiquei eu, a Moça de Belém e a Moça de Brasília.
Moça de Brasília - Ei, onde é que vocês tão alojadas?
Moça de Belém - No Tijucal...
Moça de Brasília - Olha, eu tô lá também! Como é que eu não vi vocês? Ah, já sei, é porque eu não dormi lá ontem! Olha, eu fui hoje de tarde daqui pra lá de táxi...
Eu e a Moça de Belém - Deus me livre, é muito caro!!!
Moça de Brasília - Deu vinte reais, gente, cinco reais pra cada um...A gente chama mais alguém que esteja lá também, e vamos os quatro de táxi. Vamos assistir esse show, a programação cultural tá tão legal...

******

Eu tava na frigideira, era pra fritar mesmo,né?

******
Moça de Brasília me apresentando pra galerinha de Brasília

-Pessoal , essa é a Menina-prodígio, de Manaus, ela vendeu cachorro quente pra chegar aqui!

Galerinha de Brasília-AEWWWWWWWW! ABRA-ÇO CO-LE-TI-VO! ABRA-ÇO CO-LE-TI-VO!

E todos me apertaram. Eu (que sou do teatro, e adoro essas coisas assim) me senti em casa!

Eu- Gente, eu acho que adoro vocês!

Galerinha de Brasília - Mas você tem que ser batizada!

Eu- Batizada?

(todos fizeram um círculo ao meu redor)

Galerinha de Brasília (gritando muito alto) - No meio da floresta,
tinha uma coruja,
de dia ela dormia
de noite ela fazia:

TCHU-TCHU!
TCHU-TCHU!
TCHU-TCHU,TCHU-TCHU,TCHU-TCHU!
***
Eu no meio da roda, estava estupefata: nunca me ocorreu que aquilo fosse acontecer comigo, coitadinha, a caboquinha que saiu de Manaus pra Cuiabá, descobriu que Manaus é maior que Cuiabá, descobriu que reuniões de universitários são tão inúteis quanto todas as outras, no meio de uma roda cantando uma música LISÉRGICA!
Eu- Gente, o que é isso?
Menino dos olhos lindos - Isso é a saudação oficial de Brasília.Ou melhor, da UNB.
Menino Matemático - E você faz o quê?
Eu- Administração.
Menino Biólogo - Eu sou de Biologia. Onde você tá alojada?
Eu- No Tijucal, junto com vocês...Ué, vocês não me viram dançando brega ontem? De vestido vermelho?
Menino Matemático - Não...Eu vi o pessoal do Pará dançando brega, mas não vi você. Ei, pessoal, onze horas, vamos andando pro ônibus? A gente tá pegando carona no ônibus do pessoal de Valfenda...
Eu - Quê?
Menino dos olhos lindos - É Alfenas! Os mineirim... O nosso ônibus foi embora, e a gente não sabe onde ele tá. Estamos sempre andando junto do pessoal de Valfenda.
******
Do lado de fora do ônibus de Alfenas
Menino matemático- Não entendo, o pessoal de Alfenas sempre diz pra gente chegar aqui às onze, e ele só chegam meia-noite...A gente fica esperando...
Eu - Vocês é que estão certos...Quem precisa de carona, tem que estar à disposição. Na hora que o caroneiro quer ir embora, a gente vai junto.
Menino-dos olhos lindos - Porque você não para de se sacudir?
Eu- Porque tá muito frio...Vocês têm noção de que onde eu moro faz 35 graus todo dia? Eu nem sabia que existia temparatura menos que vinte graus, e só trouxe esse pseudo-casaco...
Menino-dos-olhos lindos - Pega esse aqui.
***
E ele me emprestou o casaco mais gostoso que eu já vesti! Nossa mãe, era todo forrado por dentro, e eu me senti como se eu estivesse no colo da minha mãe de novo.
Eu- Nossa, parece um colo de mãe. Nossa, que saudade da minha mãe. Vou telefonar pra ela pra dizer que eu ainda tô na faculdade.
Menino Biólogo - Ué, sua mãe veio também?
Eu- não, tá lá em Manaus, mas eu gosto de deixar ela sempre por dentro.
Menino-dos-olhos-lindos - O pessoal do Norte é muito ligado nesses valores de família, cara. Sabe, dão menos importância pra esse lance de dinheiro, são mais sentimentais. São mais abertos. A gente do Sul é muito fechado.
Eu- Como é que você sabe?Já morou lá no Norte?
Menino-dos-olhos-lindos - Eu sou de Belém, morei lá até os quatorze anos.Depois fui morar em Brasília, mas sinto falta da comida...
Eu - Ah, a comida paraense é um show à parte! Muçuã, tracajá, maniçoba, tacacá... Nossa, bacuri, açaí!
Menino Biólogo - Nossa, que língua é essa que tu falou agora?
Todo mundo riu.
*********
E nada do pessoal de Valfenda, ops, Alfenas. Depois de trinta minutos de culinária paraense, vinte minutos de violência urbana, o papo sempre vai descambando pra conversa maionese, será que esse é o meu destino?
Menino Matemático - Eu queria descobrir a sequência dos números primos. E ganhar um milhão de dólares.
Eu- Já descobriram. Foram uns indianos. Mas ainda tem pra você a conjectura de Poincaré! (lê-se POINCARRÍ)...
Menino Biólogo - Que é isso?
Eu - É um prêmio que é oferecido pra quem desvendar os maiores mistérios da matemática. O dos números primos, por exemplo. Qual a ordem dos números primos? 1,3,5,7,11,13,17, etc etc etc. Não tem a menor lógica, e eles vão se espalhando aleatoriamente ad infinitum. Um dos mistérios eram ver se alguém conseguia calcular uma fórmula para localizar qualquer Primo. Sabe a fórmula da P.A.? Uma parecida. E foi solucionado, os caras ganharam um milhão de dólares.
Menino Biólogo - E a conjuntura do pangaré?
Menino Matemático - Conjectura de Poincaré. O Poincaré disse, uma vez, que qualquer objeto complexo poderia ser reduzido a formas geométricas planas, por meio de um método de redução.
Eu- Por exemplo, um taco de beisebol poderia ser reduzido até se descobrir que ele era formado de círculos, retângulos, triângulos... Concorda comigo?
Menino-dos-olhos-lindos - Concordo. Faz sentido, mas deram um milhão de dólares pra isso?
Eu- Não, ué. O desafio era criar um método. Uma equação que permitisse calcular isso rapidamente - já pensou nas aplicações industriais?
Menino Matemático - O que eu me pergunto é como uma menina tão inteligente foi fazer Administração. É difícil de acreditar.
Menino Biólogo - Nem parece que ela faz Administração, falando de Matemática, de História...
Menino-dos-olhos-lindos - Você gosta do seu curso?
Eu- Adoro, adoro estudar Administração, adoro a perspectiva de trabalho...mas o que eu quero mesmo é ser atriz. Pena que pra ser atriz hoje em dia é quase indispensável ser bonita, coisa que eu não sou. Por falar em bonita, hoje no meu GT tinha uma moça de Blumenau que era tão linda, tão linda...Ela parecia uma bonequinha, olhos verdes, loira, rosada, corpo na medida, toda linda. Quando eu vi ela entrando na sala, eu me perguntei: Nossa, pra que eu nasci se existe uma mulher tão bonita no mundo? Eu não devia ter nascido!
Menino-Biólogo - Eu duvido que ela saiba falar sobre a conjectura de Poincaré!
Menino-dos-olhos-lindos- Ou que faça um interurbano só pra avisar pra mãe que tá tudo bem.
Menino-Matemático - E ainda saiba dançar brega. Viva a Menina-Prodígio, AEWWWWW!
Meninos- ABRAÇO CO-LE-TI-VO! ABRAÇO CO-LE-TI-VO!
*****
Eu me senti tão feliz, mas tão feliz, os meninos me deram uma massagem no ego tão boa, que quando eu cheguei no alojamento e encontrei o Menino-com-cara-de-Artista, ele até perguntou:
Menino-com-cara-de-Artista : Ué, a reunião da Executiva foi tão boa assim?
Eu - Que nada, foi uma droga. Como foi o forró do pessoal do Ceará?
Menino-com-cara-de-Artista - Nem fomos. Comemos por ali.
Eu- Tu sabia que um dos meninos de brasília é paraense? O Menino-dos-olhos-lindos.
Menino-com-cara-de-artista - Ah, é? Nem imaginava.
Eu - Eu vou tomar banho, já já volto.
***
Quando eu ia no caminho do banheiro, passei na porta do pessoal de Brasília:
-Oi, Menino-dos-olhos-lindos, o alojamento do Pará é aquele bem ali!Cumprimenta eles lá!
***
Tomei banho (Frigorífico!Brrrrrr, uma da manhã!). Quando vou saindo, escuto uma zorra. Quando estava indo pro quarto, só escuto aquilo:

" - E aí, pessoal de Brasília!
- E aí pessoal do Pará! Abraço CO-LE-TI-VO! "
Eu entro e visto minha roupa na velocidade da Luz, pego a máquina fotográfica e saio pro corredor. Bem a tempo de ver o Menino-com-cara-de-Artista puxando um coro:
-MEGA TCHU-TCHU! MEGA TCHU-TCHU!
E todos os outros-paraenses, brasilienses, Alfenenses - entraram no mesmo grito e saíram puxando os outros do alojamento :
-MEGA TCHU-TCHU! MEGA TCHU-TCHU!
Mais umas três meninas pegaram a máquina fotográfica e saíram correndo atrás de mim (eu nunca ia perder uma dessas!).
***
Momento Bizarro, muito bizarro
Lembram do Menino X, que dormiu do meu lado na primeira noite e fez ZzZZZ? Quando o grupo de doidos passou do lado dele, ele tava jogando xadrez. Virou pra mim e perguntou:
-Quem é Tchu-tchu?
-?
-Eles tão correndo e gritando "Pega, tchu-tchu!"
Eu tive uma crise da minha risada (vide post anterior) e ele me olhou assustado...
***
Quando chegaram no centro do pátio da escola, fez-se um grande círculo, e aquele punhado de meninos de tudo que é canto do Brasil, com sotaques diferentes, com histórias diferentes, com interesses diferentes, se tornaram iguais ao começarem a cantar aquela música (?) alucinógena:
No meio da floresta,
tinha uma coruja
de dia ela dormia
de noite ela fazia:
TCHU-TCHU!
TCHU-TCHU!
TCHU-TCHU,TCHU-TCHU,TCHU-TCHU!
*****
Eu nunca ri tanto na minha vida. E o pior é que só é engraçado pra quem estava lá e viu, pois eu lendo agora o que escrevi não achei a menor graça! Droga.
Ah: a foto ficou podre. Claro,né?
******
Depois desse transe coletivo, a gente riu tanto juntos, assim, sem motivo, só por rir. E conversamos sobre os nossos sotaques, sobre nossos cursos, sobre nós. E quando deu três horas da manhã, todo mundo devagarzinho foi indo deitar.
Menino-com-cara-da-Artista : Mas me diz mais um vez, pra eu decorar! No meio da floresta...
Eu - Tinha uma coruja, de dia ela dormia, de noite ela fazia...
Menino-com-cara-de-Artista - Tchu-tchu! Tchu-tchu! Tchu-tchu,tchu-tchu,tchu-tchu! Ei... deixa eu ver esse sorriso lindo de novo!
Eu - Deve ser sorriso de sono... Eu saí de Manaus às duas da manhã de segunda, passei a segunda acordada, não dormi nada pois fui dançar brega e beijar um paraense aí, passei o dia de hoje acordada, e...
Menino-com-cara-da-Artista - (Maliciooooooso) Não vai dormir nada de novo...
Eu- Qualé? (Deitando) Quer acabar comigo?
Menino-com-cara-de-Artista - (Cheirando o meu pescoço) Meu Jesus, que perfume é esse que tu usas? Tu és muito cheirosa. Só vou te chamar de Cheirosa agora.
Pensamento : Sai dessa agora, Menina-Prodígio!
********
Muito bem, vamos ver o que se somava ao meu redor:
tava frio (brrrrrr,muito frio);
o dia tinha sido estressante, com direito a reunião inútil;
no outro dia já era o último dia do Encontro;
e eu nunca ia conseguir contabilizar quantas voltas o mundo deu pra eu sair de Manaus, ele sair de Belém, a gente ir parar em Cuiabá e se conhecer. E ficar no mesmo quarto. E ser tão parecido.
***********
A gente se abraçou. O quarto claro como um salão de baile, tinha um poste de iluminação exatamente do lado da janela. A mão dele na minha nuca.
Menino-com-cara-de-Artista - E aí?
Menina-prodígio - E aí o quê?
Ele segurou a minha mão.
Menino-com-cara-de-Artista - Vou sentir saudade de ti. Do teu cheiro, da tua risada, da tua conversa. Adorei Cuiabá-quarenta-graus.
Menina-prodígio - Eu TE adorei. Artista?
Menino-com-cara-de-Artista- Oi, Cheirosa. Fala.
A minha mão no ombro dele.
Menina-prodígio - Me dá um beijo?
************
Tem coisas que são tão especiais que você tenta proteger. Tem coisas das quais você sente pudor, um pudor puro, como o da criança que esconde as mãos sujas de chocolate.
Desculpa, pessoal, mas o meu pudor só me permite dizer que eu adormeci contente. E acordei contente no outro dia.
E, se vocês me dão licença, eu vou bem ali lavar as mãos e volto depois, com um post que seja menos nostálgico.
******
Saudade é uma coisa que dói.


Menina Prodígio se aventurou aqui às 11:42 PM


----------------------

Comments:
Please let me knοw if уou're looking for a writer for your weblog. You have some really good articles and I think I would be a good asset. If you ever want to take some of the load off, I'd love to write
sοme material for your blоg in еxсhange foг a link back to mine.
Please send me an email if intereѕteԁ.

Kudos!

my page payday loans
 
Postar um comentário

Este é o blog de alguém que tem vinte e um anos, gosta de ler, gosta de que sua vida seja um livro aberto e gosta de gostar. E falta um ano pra receber um canudo.

Todo dia uma aventura nova. Toda semana uma odisséia. De vez em quando uma atualização


Gostos:

*Cheiro de Fanta Morango* *Sabor de hortelã* *Lençol acetinado* *Violão* *Bolero* *Lua cheia* *Teatro* *Bossa Nova* *Clube da Esquina* *Massagem com óleo Johnson's* *Conjectura de Poincaré* *Beijo no pescoço* *Abacaxi geladinho* *Falar sem parar*



Aventuras em grupo


Sotaques, um blog globalizado
O melhor blog da Internet Galáctica

Blogs

Licor de Marula com flocos de milho açucarados
Alma em Punho
Apostos
appothekaryum
\o/Bloggette
Balde de Gelo
Blog de papel
Cala a boca, que eu tô falando!
Catarro
Oh, Bravo Figaro!
Cartas Curtas
O Coyote é Físico teórico! [E tem cara de artista]
Cumequié?
Copy and Paste
Drops da Fal
Não gostou? Vem me pegar!
Mau humor, mentiras e fé patológica
Mad Tea Party
Pensar Enlouquece, pense nisso.
Blog de Gestão
Gravataí Merengue
Caryorker
O biscoito fino e a massa
John Doe - Juventude, sobriedade e poesia
Jesus, me chicoteia!
Louca por blog? É a mãe! A margarida Inventada
Marmota, mais dos mesmos...
Megeras Magérrimas
Não discuto, por Ticcia Antoniette
Nóvoa em folha
Luabella e suas fases
Liberal, Libertário, Libertino
poliCARPE DI EMili
O estupendo Poeta Matemático [Trinomial e o escambau]
Menina Mateira que não posta nunca
Madame Mean

Sites

Cocadaboa
Malvados
Omelete
Embarque


Frase que fez clique

"Brilhar pra sempre,
brilhar como um farol,
brilhar com brilho eterno,
gente é pra brilhar,
que tudo mais vá pro inferno,
este é o meu slogan
e o do sol."
Wladimir Maiakóvski
Fonte: Anvörg


Arquivos


Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Powered by Blogger