<BODY>
29.3.06





Sem saber o que dizer.

Sem saber o que fazer.

O que a gente pode dizer quando o inevitável acontece?

***

Eu tenho minhas crenças.
Você crê em algo semelhante, mas de um jeito diferente.

Então, me valendo da coincidência entre as datas...

Fique tranquilo. O ser humano já caminha em segurança pelo céu.

E o céu é infinito. Quando tudo começou, nós estávamos lá. Nós somos feitos de céu, enfim.

******

Força, rapaz.
Estamos todos com você.



Menina Prodígio se aventurou aqui às 11:17 PM


----------------------

28.3.06

Pessoas People

Tem gente que é gente e tem quem seja pessoa people.

Gente você sabe o que é: tem dois braços, duas pernas, simetria bilateral. Alguns tem cabelo na cabeça, outros no queixo.

Pessoas people são MAIS do que isso. Pessoas people tem brilho na voz. Pessoas people sabem escrever sem falhas no português ( ou inglês, ou esperanto...).

Pessoas people falam difícil. Pessoas people não usam roupas amassadas. Pessoas people não ficam com círculos de suor no sovaco. Pessoas people, aliás, não têm sovacos - têm axilas.

Pessoas people fascinam, encantam, e todos amam pessoas people, elogiam as pessoas people, fazem discursos exaltando as pessoas people.

***********

Mas sabe algo o que as pessoas people nao têm?

A liberdade de enfiar a mão na terra e sentir a areia entre os dedos.
A sensação de frescor após tomar um banho refrescante depois de um dia quente.

***********

Pessoas People não existem. Fingem existir, fingem perfeição.

***********

Eu gosto de gente. Gostando do jeito que eu sei gostar.
Devagar, depressa, depende.
Depende do que tem dentro do meu peito.

Intensamente, superficialmente, depende.
Depende do que eu vivo com as gentes.

Posso demorar anos pra gostar, posso gostar em horas.

Talvez eu goste com força durante um dia.
Talvez eu goste fraquinho durante anos.

Mas eu sei de uma coisa: que eu adoro gente.

Adoro ver gente. Falar com gente. (Falar SOBRE gente também que ninguém é de ferro.)

E eu estou tão cheia de amor, que adoro até as gentes que tentam ser pessoas-people.

Pois eu descobri uma coisa: pessoas people são gente que sofre.

E eu não quero, nunca mais, ser pessoa-people. Acabou ontem isso. Acabou quando eu olhei pra mim - e gostei do que vi.


Menina Prodígio se aventurou aqui às 1:23 AM


----------------------



Sensações

O vento roçando o rosto, devagar.
Os olhos fechando-se por instinto ao ver a luz do sol.
O toque do tecido sobre a pele.
O coração se livrando do peso de uma mágoa.

Saber-se humana e falível.
Perdoar-se.

Coisas boas que acontecem na nossa vida.

*****

Interessante como gritar bem alto todos os seus sentimentos escuros e ruins faz nascer dentro de você a esperança e a fé.

Sinto-me bem e tranquila.

*****

Não sou ninguém pra dar conselhos, mas eu aprendi que:

* Esconder sentimentos ruins faz mal.
* Falar sobre eles alivia...
* Falar com a pessoa certa, alivia enormemente...

Obrigada, luz que brilha na treva mais escura.

Com duas frases, você salvou meu dia.
Resta seguir adiante, caindo e aprendendo de novo.

Estou me sentindo feliz. Pela primeira vez, depois de cinco ou seis meses de felicidade cronometrada, com hora e minuto marcados pra acabar, estou feliz e tranquila.

E sabe porquê?

Por ter entendido que o meu valor é meu. Só meu.

E eu posso me esforçar para aumentá-lo.

Leitores, amigos, colegas, desconhecidos...

Eu abandonei a culpa.

O gosto de estar em paz é absolutamente BOM.

Desejo o mesmo a todos, todas as pessoas do mundo. As que gostam de mim, as que nem ligam, as que não gostam, as que não conhecem.

Paz a todos. Paz.


Menina Prodígio se aventurou aqui às 1:09 AM


----------------------

27.3.06

Afrodisíaco

Já comeu algo com ovo de codorna na receita?

Já provou algo temperado com páprica?

Já tomou amendoim com guaraná?

E ostra com champanha?

Não? Nunca experimentou nenhum prato afrodisíaco?

Experimenta então Morango com Gengibre.

Mas antes, tira as crianças da frente do PC, desabotoa a camisa e chama aquela pessoa pra perto de você.

E se subir um calor...

Avisa pra mim e pro Poeta.


Menina Prodígio se aventurou aqui às 12:59 AM


----------------------

22.3.06

observação

Muitos blogs estão acabando. Idelber, Smart Shade of Blue.

Eu não fico triste, sabe por quê?

Porque sei que daqui a um tempo, abrem outro blog com outro nome.

Tenho quatro anos de blogueira, posso dizer que isso acontece de montão.

E se não acontecer...

Fica a saudade dos bons textos.


Menina Prodígio se aventurou aqui às 11:05 PM


----------------------

18.3.06

Identificação

É alguém falar tudo o que você sente.

Dez vezes melhor do que você.

Bom é ver que, além de meu namorado, ele é parecido comigo; entende como eu sou.

Amor é isso, né?

Na próxima lua cheia, eu encontro meu Artista Coyote de novo.

E olha: um mês passa depressinha.

Tenho esperança.

Estou feliz.


Menina Prodígio se aventurou aqui às 12:59 AM


----------------------

17.3.06

Nascer e por do sol.Vinte e nove vezes.

"Quando tempo será que demora um mês pra passar?
A vida inteira de um inseto."


E ontem eu estava de novo com o calendário que você me deu na mão.

"A folha do calendário. O trabalho pra ganhar um salário."

E eu contei, e deu trinta dias.

E a partir de agora, a contagem é regressiva.

"Daqui a um mês, quando você voltar, a lua vai estar cheia e no mesmo lugar."

Hoje faltam vinte e nove dias.
Eu espero sorrindo.

A Lua está cheia, hoje.

Eu só preciso vê-la diminuir e escurecer uma vez.
Quando ela recomeçar a crescer, eu crescerei também, iluminada, etérea, até explodir em luz na sexta-feira da paixão.

Boa lunação pra nós.


Menina Prodígio se aventurou aqui às 12:31 AM


----------------------

11.3.06

O meme das manias

Cada bloguista participante tem de enunciar cinco manias suas, hábitos muito pessoais que os diferenciem do comum dos mortais. E além de dar ao público conhecimento dessas particularidades, tem de escolher cinco outros bloguistas para entrarem, igualmente, no jogo, não se esquecendo de deixar nos respectivos blogues aviso do "recrutamento". Ademais, cada participante deve reproduzir este "regulamento" no seu blogue."

1- Eu não consigo assistir a um filme, ler um livro, ou entrar em contato com qualquer manifestação artística e ficar alheia. Eu me vejo no filme, vivendo as peripécias, ou cantando a música em cima de um palco para uma platéia que me adora, ou falando as falas das personagens do livro. E não consigo imaginar PARADA - eu levanto e caminho pela casa, falando as falas. Portanto, quando vejo TV, em cada intervalo comercial eu levanto e ando, ando, ando.

Meu pai me achava louca.

2- Tenho crises de identidade quando me depilo com gilete. "Oh, céus, eu me rendi ao ideal-ocidental-maldito, e só faltavam dois dias pra depilar com cera!" Chego a me sentir culpada.

3- Bato na barra de espaço com o dedão direito e acentuo com o mindinho. (Não riam.) Os dedos anulares não participam do processo.

4- Não bebo um copo cheio d'água. Coloco dois dedinhos de água, ando pela casa (vide mania 1), boto mais dois dedinhos, ando mais um pouco, ganho o Oscar e o Globo de Ouro, agradeço em inglês ao público, mais dois dedinhos de água...

5 - Gosto de bater fotos de surpresa, quando as pessoas não notaram a câmera.

Peguei daqui, pois esta blogueira de RONDÔNIA, a Flávia, disse que não ia passar pra ninguém!

Seguindo o exemplo dela, não indico ninguém. Sinta-se à vontade para fazer ou não.


Menina Prodígio se aventurou aqui às 2:28 AM


----------------------



O que é trackback?

é o que aconteceu no post dela depois que eu botei esse link pro post dela.


Menina Prodígio se aventurou aqui às 1:22 AM


----------------------



Mamãe-Prodígio e eu

Mamãe-prodígio reclamando:

- Por que algumas músicas ficam repetindo dentro da cabeça da gente?
- Algumas foram feitas pra isso.
- O pior é quando é só uma parte... Tem uma frasezinha musical que não sai da cabeça.
- Eu estou com uma também. Parece disco riscado, sempre a mesma frase.

Ela ri.

- Então, eu canto a minha parte e tu canta a tua.
- Beleza.

Ela ri e canta:

- SE ELA DANÇA, EU DANÇO, SE ELA DANÇA, EU DANÇO, SE ELA DANÇA EU DANÇO...

E eu completo:

- FALEI PRO DJ!

Sintonia pouca é bobagem.

Nota: depois desse diálogo, ela já cantou a mesma frase musical mais de dez vezes. E eu sempre completo.


Menina Prodígio se aventurou aqui às 1:16 AM


----------------------



Uma palavra escrita tem força para construir uma nova história.

E eu, que entrava na internet todos os dias, ao menos duas horas por dia, vi meu acesso cair drasticamente para sextas e sábados, totalizando...sei lá, quatro horas por semana.

Outra coisa: através, por causa, ou fazendo uso da internet, eu já fui ofendida (e já ofendi gravemente), já recebi críticas (contrutivas ou não), já chorei na frente do computador (de raiva e de emoção).

Se pararmos pra pensar, são apenas palavras. Se eu recortar o título de uma manchete de jornal, colocar num saco, e tirar uma por uma, também serão apenas palavras (e eu terei feito um poema dadá, mas não vem ao caso).

Palavras da internet estavam me afetando mais do que o razoável.

E eu chego a pensar em deletar o blog. (Eis o motivo deste post...)

********************

Mas aí, eu penso que, se eu deletar o blog...

...vou perder a oportunidade de participar de uma das coisas mais incríveis que jamais aconteceram.

Reflitam: antes da internet, escrever e ser lido era coisa pra poucos. Primeiro, que quase ninguém sabia ler e escrever; e os que escreviam, tinham de enfrentar diversas limitações para serem lidos (gráficas, editoras, o tiozinho livreiro que coloca seu livro na prateleira mais escondida, problemas de distribuição, o preço do papel e o cambau).

Ou seja: aqueles que eram lidos, que tinham suas palavras registradas, que colocavam suas idéias em exposição para serem conhecidas, eram um grupinho, uma panelinha, um punhado de pessoas através dos tempos.

E a história é contada pelo que esses aí registraram.

Uma pequena amostra, certamente nada representativa do total da humanidade, transmitiu a nós SEUS pensamentos e SUAS idéias, e é o que temos. Uma panelinha de gente que tinha amigos gráficos, imprimiu os livros que lemos hoje (Maquiavel, Copérnico, Charles Dickens, Tomás de Aquino, e todos aqueles da coleção os pensadores, e outros ainda, conhecidos pelo nome de CLÁSSICOS.)

E os blogs mudaram completamente isso.

Qualquer um escreve.

Qualquer um pode ler. (Dadas as devidas restrições de saber ler, escrever, usar um computador e ter acesso à internet.)

Pessoas comuns, registrando suas idéias.

Vocês percebem? Vocês percebem que registrar idéias e divulgá-las amplamente é uma coisa absolutamente nova? Vocês percebem que, há algumas décadas, registrar idéias (e torná-las amplamente conhecidas)transformava você numa pessoa DIFERENTE das outras?

E hoje, tornar suas idéias conhecidas está facultado a uma expressiva parcela da população? Não precisa nem entender de html!

Vocês vêem? Que o que nós fazemos é algo TÃO incrível, tão revolucionário, sem precendentes na hitória mundial?

Imaginem se existissem blogs na idade média...As meninas de treze anos iam dizer como era viver acreditando no Barba Azul, em ratos gerados de grãos de trigo e coisas assim.

Os livros de história não conseguem transmitir o que um povo sentia e pensava.

Os blogs CONSEGUEM. Os blogs foram feitos pra isso.
Os blogs são o mais farto e mais intenso documento histórico dos nossos dias.

E eu não quero ficar de fora disso.

**********************

E outra: se eu acabasse com este blog, certamente abriria outro algum tempo depois, como várias pessoas conhecidas minhas já fizeram.

(Nada se esconde nesse mundo de internet, amigos. Mas quer saber? Tomara que entre pra história! :D Palavras da Internet são apenas palavras...
E palavras têm força para mudar a história.
Adoro ser alvo, apesar dos dardos serem pontudos. )

Expressão é simplesmente fundamental. Mesmo quando o que você expressa não é simples de entender, quando diz respeito apenas a você, o ato de expressar fomenta o surgimento de insights, torna os processos mais claros; torna as situações mais compreensíveis, em suma.

Então: expresse.

Expresse com erros de português, com erros de julgamento, através de códigos, através de figuras, através de subterfúgios, expresse claramente. Expresse pra desabafar, expresse pra registrar, expresse pra narrar, expresse pra ofender, expresse pra elogiar, expresse pra entender, expresse pra confundir.

Sobretudo expresse, sempre e muito, pois estatisticamente, quanto mais próximos o universo e a amostra, mais próximos da realidade os dados estarão.

*************

Assim, os habitantes do futuro saberão quem eram os humanos de 2006.

E querem saber?

Eu acho que estes humanos são os melhores que poderiam haver.

Minha fé na humanidade é uma coisa louca. Eu devo ter coração de mãe.

******************

E pra você? Quem sou eu?

Definições nos comentários, por favor.


Menina Prodígio se aventurou aqui às 12:17 AM


----------------------

10.3.06

Muito além dos limites do mundo, há você. Para mim.

Non credevo possibile si potessero dire queste parole:
Al di là del bene più prezioso, ci sei tu
Al di là del sogno più ambizioso, ci sei tu
Al di là delle cose più belle
Al di là delle stelle, ci sei tu
Al di là, ci sei tu per me,
per me, soltanto per me

Al di là del mare più profondo, ci sei tu
Al di là dei limiti del mondo, ci sei tu
Al di là della volta infinita
Al di là della vita, ci sei tu
Al di là, ci sei tu per me
Ci sei tu (ci sei tu!)
Al di là delle cose più belle
Al di là delle stelle, ci sei tu
Al di là ci sei tu per me,
per me, soltanto per me
lá lá lará, lá lá lará, lá lá larááááááá
AL DI LÁáááááááááááááááááááááááááááááááá!
**************************
*Eva gritando essa música na sacada de casa, acreditando profunda, completa e irrestritamente em cada frase. *
*Esperança é fruto abundante, e eu estico a mão e colho braçadas dela todos os dias.*


Menina Prodígio se aventurou aqui às 2:00 AM


----------------------

6.3.06

Dilemas Cotidianos

Risco de Glaucoma.

Eu e mamãe.

Colírio antes de dormir pro resto da vida, pra não ficar cega.

Não, eu não estou bem.

Não mesmo.

Mas não MESMO.

Toda e qualquer palavra de carinho será muito bem vinda.

Críticas, por favor, não precisam ser feitas agora. Deixem pra depois.


Menina Prodígio se aventurou aqui às 12:58 AM


----------------------

Este é o blog de alguém que tem vinte e um anos, gosta de ler, gosta de que sua vida seja um livro aberto e gosta de gostar. E falta um ano pra receber um canudo.

Todo dia uma aventura nova. Toda semana uma odisséia. De vez em quando uma atualização


Gostos:

*Cheiro de Fanta Morango* *Sabor de hortelã* *Lençol acetinado* *Violão* *Bolero* *Lua cheia* *Teatro* *Bossa Nova* *Clube da Esquina* *Massagem com óleo Johnson's* *Conjectura de Poincaré* *Beijo no pescoço* *Abacaxi geladinho* *Falar sem parar*



Aventuras em grupo


Sotaques, um blog globalizado
O melhor blog da Internet Galáctica

Blogs

Licor de Marula com flocos de milho açucarados
Alma em Punho
Apostos
appothekaryum
\o/Bloggette
Balde de Gelo
Blog de papel
Cala a boca, que eu tô falando!
Catarro
Oh, Bravo Figaro!
Cartas Curtas
O Coyote é Físico teórico! [E tem cara de artista]
Cumequié?
Copy and Paste
Drops da Fal
Não gostou? Vem me pegar!
Mau humor, mentiras e fé patológica
Mad Tea Party
Pensar Enlouquece, pense nisso.
Blog de Gestão
Gravataí Merengue
Caryorker
O biscoito fino e a massa
John Doe - Juventude, sobriedade e poesia
Jesus, me chicoteia!
Louca por blog? É a mãe! A margarida Inventada
Marmota, mais dos mesmos...
Megeras Magérrimas
Não discuto, por Ticcia Antoniette
Nóvoa em folha
Luabella e suas fases
Liberal, Libertário, Libertino
poliCARPE DI EMili
O estupendo Poeta Matemático [Trinomial e o escambau]
Menina Mateira que não posta nunca
Madame Mean

Sites

Cocadaboa
Malvados
Omelete
Embarque


Frase que fez clique

"Brilhar pra sempre,
brilhar como um farol,
brilhar com brilho eterno,
gente é pra brilhar,
que tudo mais vá pro inferno,
este é o meu slogan
e o do sol."
Wladimir Maiakóvski
Fonte: Anvörg


Arquivos