<BODY>
7.5.06

Tó aqui, pode torcer!

Um pequeno preâmbulo

Quando eu era pequena, assisti aquele episódio dos Muppet Babies no qual eles brincam de Guerra nas Estrelas. O que mais me marcou foi que o Caco, ao fazer a narração da abertura, fez um monte de furinhos num papel preto e fez o céu estrelado. Eu fiquei hoooooooooras pintando um papel com giz de cera preto, pra tentar fazer um céu particular...Mas não deu certo, e eu chorava, chorava.

*****

Quando fiquei maiorzinha, descobri que havia uma divisão no mundo: pessoas que gostavam de Guerra nas estrelas, e pessoas que gostavam de Jornada nas Estrelas. Sempre tendi pro lado do Sr. Spock - Jornadas são melhores que Guerras, certo?

*****

Quando lançaram o episódio I, eu peguei antipatia total de Star Wars. Diabos, um bando de malucos fazendo fila meses antes, usando figurinos esquisitos, um ator mirim sem nenhum talento, e um episódio I que é lançado ANOS depois do II? Então todo mundo já sabia o final, e ia saber o começo? Não. Muito sem nexo pra mim.

Peguei antipatia, pinima, implicância mesmo.

******

Até conhecer um maníaco por Guerra nas Estrelas. E me apaixonar por ele. E ficar amiga dos amigos dele, que fazem encenações de lutas com sabre de luz.

Fim do preâmbulo.

Então. Ano passado, lançaram o Tal do Episódio III. Que "amarrava as pontas". Que "explicava tudo". Que "concluía a maior saga de todos os tempos".

Procurei tudo na internet. Achei um resumo de todos os filmes, rico em detalhes [cujo link não consigo encontrar de jeito nenhum]. Procurei fotos. Entrei em fóruns sobre a série. Entrei no site oficial. Conversei com quem já tinha visto.

Soube da lenda urbana do "brasileiro sacana na equipe do George Lucas". Qual a explicação racional para coisas do tipo Syfo-Dias, Conde Dooku, Planeta Coruscant, Princesa Amígdala, Planeta Tatuí? Só uma: a presença de um brasileiro piadista na equipe de Lucas.

E eu, apaixonada por um maníaco, fui ao cinema disposta a ver do que meu namorado gostava. Disposta a virar maníaca.

E, quando fui ao cinema, e vi aquelas letrinhas deitadas correndo, me senti comovida. Me senti parte das "pessoas que já viram Guerra nas Estrelas".

Aí, veio a primeira cena, de uma batalha com tantas naves e tantos lasers que não dá pra entender quem luta contra quem.Aí, o Anakin Garota-Afegã Skywalker interpretava MUITO MUITO MUITO MAL MESMO, bastando franzir a testa para indicar que estava sendo possuído pelo mal. Aí, as cenas de romance entre ele e a Padmé [absolutamente linda Natalie Portman, vai ser bonita assim lá em Naboo] eram simplesmente constrangedoras. E toda vez que acontecia uma transição daquelas tipo power point (diagonal para baixo; para a direita; quadriculada; efeitos randômicos) eu gargalhava alucinadamente no cinema. Aquilo era MUITO TOSCO.

Saí absolutamente desiludida. Que coisa, o filme era mediano. A história era fraca. As interpretações, pffffffff.

Conversando pelo telefone com o Maníaco-Mor:

- Querido, assisti o Episódio III...
- E então? Você adorou? Achou fantástico?
- Ahn...Gostei quando o Obi-Wan tirou o casaco...
- ?
- É, até fiquei gritando no cinema: "TIra mais! Tira tudo!" E a Luabella dizia preu me controlar.
- Mas e o filme?
- Ahn....Não fica zangado?
- Não.
- É MUITO FRAQUINHO! Poxa, eu fiz de tudo pra gostar: procurei na internet, li sinopse, li resumos, li perfil de personagem, conversei com pessoas, vi fotos, entendi toda a história... Fiz tudo que podia fazer!
- MENOS VER A TRILOGIA ORIGINAL!

******

Fiquei devendo essa pra ele.

******

E resolvi começar a quitar a dívida. Sexta-feira, aluguei o Episódio IV, que na verdade é o primeiro. (Entenda melhor aqui.)
Conversa com mamãe no carro:

- Tu vai ver Guerra nas Estrelas?
- Vou.
- Hehe. Lembro do teu pai me convidando pra ver esse filme no Cinema Nazaré (em belém, um dos mais antigos). Ele dizendo: "é super moderno! É a ponta da tecnologia!" E eu: "Que porcaria, menino!"
- Os conflitos não mudaram muito, mãe...

*****
Hoje, acordei e sentei bonitinha pra fazer meu dever de casa e assistir ao primeiro filme da série que tem os fãs mais alucinados do mundo.

*****

Querido: pode pegar meu braço esquerdo, e o direito também, e torcer.

ÉGUA DO FILME CHIBATA!

Os cenários são lindos, a trilha sonora é perfeita, as interpretações naturais; a história, envolvente, os personagens carismáticos (até o darth vader é apaixonantemente maldito).

E eu não conseguia parar de pensar que o filme era da década de setenta! Tudo era tão...MODERNO, e bonito, e envolvente, e cheio de VIDA, vida mesmo, mesmo que seja vida de uma galáxia muito muito distante.

Dou o braço a torcer. O filme é bão demais.

Agora,nas minhas preferências, ao lado do Sr. Spock, mora o Luke Skywalker.


Menina Prodígio se aventurou aqui às 9:31 PM


----------------------

Comments: Postar um comentário

Este é o blog de alguém que tem vinte e um anos, gosta de ler, gosta de que sua vida seja um livro aberto e gosta de gostar. E falta um ano pra receber um canudo.

Todo dia uma aventura nova. Toda semana uma odisséia. De vez em quando uma atualização


Gostos:

*Cheiro de Fanta Morango* *Sabor de hortelã* *Lençol acetinado* *Violão* *Bolero* *Lua cheia* *Teatro* *Bossa Nova* *Clube da Esquina* *Massagem com óleo Johnson's* *Conjectura de Poincaré* *Beijo no pescoço* *Abacaxi geladinho* *Falar sem parar*



Aventuras em grupo


Sotaques, um blog globalizado
O melhor blog da Internet Galáctica

Blogs

Licor de Marula com flocos de milho açucarados
Alma em Punho
Apostos
appothekaryum
\o/Bloggette
Balde de Gelo
Blog de papel
Cala a boca, que eu tô falando!
Catarro
Oh, Bravo Figaro!
Cartas Curtas
O Coyote é Físico teórico! [E tem cara de artista]
Cumequié?
Copy and Paste
Drops da Fal
Não gostou? Vem me pegar!
Mau humor, mentiras e fé patológica
Mad Tea Party
Pensar Enlouquece, pense nisso.
Blog de Gestão
Gravataí Merengue
Caryorker
O biscoito fino e a massa
John Doe - Juventude, sobriedade e poesia
Jesus, me chicoteia!
Louca por blog? É a mãe! A margarida Inventada
Marmota, mais dos mesmos...
Megeras Magérrimas
Não discuto, por Ticcia Antoniette
Nóvoa em folha
Luabella e suas fases
Liberal, Libertário, Libertino
poliCARPE DI EMili
O estupendo Poeta Matemático [Trinomial e o escambau]
Menina Mateira que não posta nunca
Madame Mean

Sites

Cocadaboa
Malvados
Omelete
Embarque


Frase que fez clique

"Brilhar pra sempre,
brilhar como um farol,
brilhar com brilho eterno,
gente é pra brilhar,
que tudo mais vá pro inferno,
este é o meu slogan
e o do sol."
Wladimir Maiakóvski
Fonte: Anvörg


Arquivos


Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Powered by Blogger